top of page
  • Foto do escritorTiago Rodrigues Benedetti

AULA, LEITURA E ANOTAÇÕES... TUDO ISSO É PERDA DE TEMPO?

Pelas redes sociais tem sempre uma briga entre quem defende o estudo exclusivamente por questões contra quem estuda com aulas, leituras e anotações.


No entanto, a resposta para qualquer coisa sobre quais são os melhores métodos de estudo para uma coisa ou outra é uma só: DEPENDE.


Imagine que você estuda para concursos, vestibulares ou ENEM. Se você vai estudar um novo conteúdo da sua grade de conteúdos, podem ocorrer dois cenários:


CENÁRIO 1 - COMPETÊNCIA


Se você vai estudar um novo conteúdo da sua grade de conteúdos, mas já tem pleno domínio ou competência, isso significa que você provavelmente já teve contato suficiente com esse conteúdo, ou seja, você já tem bagagem ou conhecimentos prévios a respeito disso, tratando-se de um conteúdo relativamente conhecido para você.


Nesse caso, assistir mais aulas, fazer mais leituras e construir mais anotações pode ter pouco impacto, dando uma baixa relação de custo-benefício para mais aulas, leituras e anotações. Nesse cenário, é válido usar a abordagem direta de estudo por questões, seguida de ajustes de teoria a partir das lacunas de aprendizagem.


CENÁRIO 2 - INCOMPETÊNCIA


Se você vai estudar um novo conteúdo da sua grade de conteúdos e ainda não tem pleno domínio ou competência, isso significa que você ainda não teve contato suficiente com esse conteúdo, ou seja, você ainda não tem bagagem ou conhecimentos prévios a respeito disso, tratando-se de um conteúdo literalmente novo para você.


Nesse caso, assistir aulas, fazer leituras e construir anotações pode ter muito impacto, dando uma alta relação de custo-benefício para essas aulas, leituras e anotações. Nesse cenário, é válido usar a abordagem de estudo teórico antes de tirar máximo proveito do estudo por questões, seguida de ajustes de teoria a partir das lacunas de aprendizagem.


PONTO CRÍTICO


Estudar por questões envolve um estudo ativo que mobiliza seus conhecimentos a fim de aplicar em situações diversas aquilo que você conhece.


Mas para isso, antes de qualquer coisa, você precisa conhecer.


Estudar por resolução de questões sem conteúdo teórico prévio gera uma aprendizagem cheia de lacunas de aprendizagem, criando uma compreensão confusa e incompleta das coisas – é como o psicólogo Robert Sternberg sinalizou ao afirmar que uma pessoa não pode aplicar o que sabe na prática se ela não sabe de nada para aplicar.


RESUMINDO


A abordagem de estudo por questões representa a parte mais refinada e proveitosa dos estudos. Mas para chegar nessa abordagem, é preciso antes construir uma base de conhecimentos a partir de aulas, leituras, anotações e questões.


Você pode usar testes diagnósticos antes de começar um novo conteúdo, pode usar questões ao longo de uma aula, ao longo de uma leitura ou para conceber um resumo. As questões podem ser utilizadas o tempo todo, em parceria com a teoria.


Mas a abordagem de estudar SOMENTE POR QUESTÕES precisa desse processo de, primeiro, passar por alguma teoria, construir uma base, para daí sim aproveitar as questões para refinar a sua aprendizagem de um determinado conteúdo.


Reconstruindo o raciocínio acima do Robert Sternberg, podemos afirmar que uma pessoa pode aplicar o que sabe na prática se ela sabe de algo para aplicar.


127 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Opmerkingen


bottom of page